Garrelismo do dia

louis_garrel_dans_paris

Garrelismo do dia: cena do filme Em Paris, do Christophe Honoré. O personagem Jonathan lendo Franny & Zooey do Salinger  (meu próximo livro de cabeceira – já até comprei).

Aliás, a monografia do curso de cinema que faço uma vez na semana será sobre esse filme. Estava na dúvida entre ele e O Tempo que Resta. Mas acho que “Em Paris” tem um número maior de referências para desenvolver. Cai na nouvelle vague de Truffaut e Godard; nas canções de Jacques Demy, na comparação entre os atores Louis Garrel e Jean-Pierre Léaud, nos livros do J.D. Salinger presente em quase todos os longas de Honoré, a morte também como tema, ou seja, tem muito pano pra manga.

Agora é só começar. A propósito, recebi muitos e-mails amigos comentando sobre o Garrelismo, lançado pelo blog – o movimento só tem mesmo a crescer – mas não me espantou saber que o número de garrelistas é bem grande.

🙂 Aliás essa cena foi inspirada em Domicílio Conjugal de Truffaut.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Garrelismo do dia

  1. Boa tarde querido!!!
    Amei seus últimos 3 posts: o “Garrelismo do dia”, o “Recomendo” e o “Paris, te amo”!!
    Me emocionei com a sua experiência amorosa que vc, com sua eterna elegância e delicadeza, expôs…
    Realmente os seus posts ( ou seja, suas palavras e ideias) são bálsamos para a minha alma em dias não tão bons e motivos para alegrar ainda mais em dias festivos ;)!
    Vc é uma alma grandiosa, Ric! Feliz de quem a tem por perto!
    Também estou indo a Paris em junho, pela primeira vez, e fiquei com uma invejinha (branca, ok) da sua amiga, pois ter vc como mentor de aventuras parisienses é um luxo, rs!
    Beijo no seu coração!
    da sua “fã” goiana 😉

  2. Gostei muito de seu blog! (eu o achei procurando esta mesma foto). Eu também adoro Louis e seus filmes, e muitas outras coisas que você gosta. Acho que temos muitas coisas em comúm.
    Tenho uma dúvida, se você pudesse me ajudar: quais outros livros do Salinger estao nos filmes do Honoré? Só me dei conta do Franny e Zooey em Dans Paris (o filme mesmo é uma adaptacao livre do livro, nao acha?).
    Perdoe meu portugués, faz um tempao que nao escrevo nesta lingua.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: