Os ingleses…

bubble_l

Se eu tivesse que escolher um lugar para estar neste momento, certamente optaria por Londres. Tenho uma paixão gigante por aquele lugar – mesmo com todo aquele frio, vento, chuva e fog o tempo inteiro – nenhum lugar é perfeito, mas tirando isso – Londres é o paraíso (Um paraíso cinza, mas um paraíso).

Ultimamente tenho relaxado assistindo aos episódios de Absolutely Fabulous – série britânica, que já foi comentada aqui no blog. O humor ali é tão ácido, tão crítico, que realmente Jennifer Saunders é um gênio na escrita.

No episódio que assisti hoje na hora do almoço, ela recebe a triste notícia que seu pai faleceu, mas Eddy não consegue se comover com a fatalidade e sai pelas ruas de Londres atrás de “arte”. Entra nas galerias e compra obras tão surreais, tão non sense, que nos leva a refletir sobre o que é arte de verdade.

Uma das obras que ela adquire – uma porção de cabides vazios entrelaçados – que ela faz questão de colocar no meio da sala de estar – Patsy ao ver essa “aberração” dá uma bronca em Eddy – que retruca – falando que aquela aberração custou milhões de Libras – Patsy então, solta o famoso bordão: “Se é assim, it’s fabulous”.

De um modo geral somos influenciados pela mídia, que nos impõe o gosto de determinadas obras e coisas. Isso acontece demais – sempre tive um problema com arte moderna – mas na verdade, ou se gosta, ou se desgosta – não existe uma obrigação no gostar (não é?). Já me deparei com várias revistas de moda, design, arte e não entendi nada, achei tudo tão conceitual, que não vi a menor graça. Mas fazia o possível para entender.

Nesta última viagem que fiz para Paris, em dezembro – fui ao Museu Georges Pompidou e realmente tive uma melhor impressão ao me deparar com obras de arte tão impressionantes – dei uma lida a respeito das exposições do local e pude entender um pouco (e até gostei de muita coisa que vi). Dizem que arte não é fácil, mas acho que ela tem que te tocar de alguma forma.

Mas voltando ao seriado, tudo ali é uma crítica ao mundo moderno, esse consumismo exacerbado (adoro Edina com suas camisetas com logotipos enormes do Lacroix – tudo tão cafona), o culto as celebridades, big brother. Tudo ali é discutido através das piadas.

Mas o melhor que vi, foi Edina e Patsy assustadas com o barulho de um celular  (Patsy achou que o barulho fosse de uma abelha – Its a bee……ela pergunta apavorada), o celular estava no bolso da Edina e cada vez que ele tocava, as duas enlouqueciam de medo.

Não é todo mundo que curte o humor inglês – bem característico – e sutil, mas de um sarcasmo e acidez absurdos. Eu sou fã e quando uma produção é inglesa (seja o que for – cinema, teatro, musical, tv, revista – vou sem medo – eles são sempre os melhores no ofício).

God, save the Queen!

P.S. Nossa, deu uma saudade da Inglaterra!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: